Oficina de fact-checking propõe capacitar comunicadores no combate à desinformação em Manaus

JORNALISMO E INOVAÇÃO

A desinformação explodiu nos últimos anos e vem causando graves problemas para a sociedade. Na busca por soluções para frear essa problemática, uma oficina de capacitação será promovida para profissionais da área da Comunicação e afins no próximo dia 14 de setembro de 2019, a partir das 8h, na Faculdade Boas Novas, localizada a Avenida Rodrigo Otávio, 1655, no bairro do Japiim, em Manaus.

O evento que recebe o nome de 1ª Oficina de Jornalismo e Inovação traz como tema: “Fact-checking: Técnicas de checagem na apuração”. Trata-se de um conteúdo com metodologia inédita a ser aplicado para profissionais que trabalham com a produção de notícias e áreas correlatas. As inscrições podem ser feitas por meio do link: http://bit.ly/2MtKFsl_Fact-cheking-Sambrosio e as informações podem ser obtidas pelas redes sociais do evento ou ainda pelo telefone: (92) 98152-8252.

Encabeçando a iniciativa, a jornalista Sídia Ambrósio que é CEO e Founder da Sambrosio Comunicação e Eventos, ressalta que o tema da desinformação está em alta nos grandes centros do mundo e que já passa da hora do jornalismo no Amazonas tratar a questão com mais atenção.

“A ideia é sempre trazer para Manaus os temas que estão no seio dos principais debates do jornalismo e da inovação nos grandes centros. Além disso, não se pode deixar para amanhã o problema causado pela desinformação que afeta toda a sociedade. Isso vem atrapalhando, inclusive, medidas governamentais na área da saúde em vários países. Por isso, técnicas de fact-checking são urgentes para barrar a desinformação”, destaca a empreendedora.

Na trilha das tendências pautadas pela Quarta Revolução, a Sambrosio Comunicação e Eventos tem como objetivo trazer para Manaus e região, eventos que tenham como propósito aprimorar e capacitar não apenas jornalistas e comunicadores, mas também profissionais de outros segmentos que tenham interesse por inovação e tecnologia.

Por conta da gravidade da situação que se alastra pelo mundo, a própria Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) criou um manual para combater a desinformação e as chamadas fake news.

“O livro está sendo trabalhado desde 2018, principalmente, com professores de jornalismo e nas escolas em vários países. Isso só evidencia que a tratativa deve ser urgente e nos chama a atenção para a necessidade de capacitação dos profissionais e de uma sociedade com senso crítico apurado”, reforça Sídia Ambrósio.

Técnicas de checagem

A 1ª Oficina de Jornalismo e Inovação terá, principalmente, como diferencial, a aplicação de técnicas de checagem da informação. Além da jornalista Sídia Ambrósio, a oficina também contará com a facilitadora Karla Pereira que é Doutoranda em Informática pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e pesquisadora do Grupo de Tecnologias Emergentes e Segurança de Sistemas.

“Neste século, a informação é considerada um dos bens mais preciosos. Entretanto, há um processo gigantesco de criação e disseminação de informações falsas. Com o advento da proliferação dessas notícias na internet, é primordial aos profissionais da informação ter conhecimentos de técnicas de checagem na apuração dessas informações”, aponta Karla que também é Mestre em Informática pela Ufam.

Jornalismo

A Oficina acontece em parceria com a Faculdade Boas Novas que também possui o curso de Jornalismo em sua grade.

“Nós aqui da Faculdade Boas Novas entendemos que é muito importante essa iniciativa com a Oficina da Sambrosio Comunicação e Eventos porque possibilita aos nossos futuros profissionais de Jornalismo, a complementação do ensino que adquirem na sala de aula com as técnicas práticas ligadas à inovação por meio de ações como essas. Isso significa maior qualificação de nossos alunos para o mercado de trabalho”, declara Fátima Flores de Vargas, coordenadora do curso de Jornalismo da Faculdade Boas Novas.

A Instituição irá certificar os participantes com horas complementares. Os alunos da Boas Novas que apresentarem declaração de matrícula ou carteirinha estudantil garantem descontos na inscrição do curso.

Jornalismo conquista 6 prêmios no Intercom Norte 2019

A Faculdade Boas Novas, por meio do curso de Jornalismo conquistou seis prêmios no maior congresso de comunicação da região Norte – o Intercom, que nesta edição aconteceu na cidade de Parintins, interior do Amazonas e contou com aproximadamente 500 congressistas.

Este ano a temática do congresso falou sobre os “Fluxos Comunicacionais e a Crise da Democracia”. Essa é primeira vez que o Intercom Norte é realizado no interior do Amazonas.

“Gente, já chorei tanto, eu estava tremendo. O primeiro prêmio anunciado foi o meu. Valeu a pena todo o esforço”, disse Grasiele Cativo. A acadêmica do terceiro período do curso concorreu com produto na categoria Charge e com emoção comemora a sua primeira participação no congresso.

Ao total 14 produtos acadêmicos foram defendidos pela comitiva de 16 universitários, que trazem para Faculdade Boas Novas 6 prêmios para competir no Nacional, em Belém.

De acordo com a coordenadora do curso, professora Carla Santos, essa é uma experiência única vivida pelos nossos futuros jornalistas. “Importante ressaltar que todos esses prêmios são conquistas de um trabalho em equipe. Nossos professores também fazem parte dessa história que iniciou nos primeiros períodos. Alegria e sensação de dever cumprido. Agora rumo ao Nacional”, comemora.

Vale ressaltar que que a Faculdade Boas Novas é a única instituição do Amazonas premiada nacionalmente em 2018, na modalidade Jornal Mural. Os ganhadores do Intercom Norte defenderão os produtos na etapa nacional que acontecerá na cidade de Belém, no Pará, no mês de setembro.

Os produtos premiados foram: Vinheta – Manaus cabra da peste; Jornal Mural – Paris dos Trópicos; Charge – Fake News na Política; História em Quadrinhos – CyberCaboclo; Curta-metragem – O som das mãos e o Documentário – Amazônidas: O sobe e desce das águas.

O Intercom Norte é o maior congresso de comunicação na Amazônia. O evento é voltado para profissionais, pós-graduandos, discentes da área do Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Comunicação Organizacional e Comunicação Visual.

Jornalismo realiza júri simulado

Acadêmicos do terceiro período do curso de Jornalismo, realizaram na noite desta sexta-feira (12), um júri simulado que teve como tema a reforma da previdência. O trabalho foi coordenado pela professora Marta Silveira, da disciplina Interpretação e Redação Jornalística. Os acadêmicos participantes foram divididos em dois grupos: a favor e contra a Reforma.
 
A atividade contou com todos os personagens de um  júri: juiz, advogado de defesa, promotor e testemunhas. Pesquisas e debates sobre os principais pontos da proposta da nova lei foram promovidos pelos grupos nas aulas antes da realização do simulado.
 
Para a professora Marta, o objetivo foi oferecer uma metodologia diferenciada sobre o assunto e dar oportunidade aos alunos no desenvolvimento dos argumentos, que também fazem parte do jornalismo. “O júri simulado é uma estratégia de ensino a ser adotada quando se trata de um assunto polêmico ou que, perceptivelmente, divide opiniões. Isso porque permite que sejam discutidos vários pontos de um mesmo tema, auxiliando no processo de construção e desconstrução de conceitos. Além disso, instiga o senso crítico”, destacou.
 
Por ordem de sorteio cada advogado teve três minutos para interrogar as testemunhas sobre o motivo que o levava ser contra ou a favor da reforma previdenciária, dois minutos para cada advogados explanar o assunto sobre o seu ponto de vista e três minutos para cada advogado em réplica e tréplica
 
A acadêmica do curso, Renata Braga, que interpretou uma advogada percebeu a associação do que foi apresentado com a apuração jornalística. “Foi uma experiência diferenciada e que acrescentou muito na minha vida em termo de conhecimento, muito do que foi falado eu desconhecia, quando iniciamos a pesquisa descobrimos as informações e associamos a apuração dos fatos e a necessidade de ir em busca de outras e formar os argumentos. Foi uma oportunidade única”, disse.
 
O espaço utilizado para a atividade é a sala real do júri simulado do curso de Direito, o novo curso da FBN.
 
— — —
Texto: Benedito Lima – acadêmico de Jornalismo