III Congresso Norte de Teologia

Discussões sobre Intolerância Religiosa marcam encerramento do III Congresso Norte de Teologia, na Faculdade Boas Novas

Com a mesa redonda “Caminhos do Diálogo Inter-religioso”, a Faculdade Boas Novas encerrou, na noite de quinta-feira (29), o III Congresso Norte de Teologia e a segunda edição do Seminário Diálogos com o Sagrado, que aconteceram no auditório Ana Lúcia Câmara, no campus da instituição de ensino, no bairro Japiim, Zona Sul de Manaus.

O último debate da noite foi conduzido pela professora doutora Remilda Aparecida Costa, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). À tarde, a programação foi marcada pela mesa redonda “Diálogos com o sagrado no Amazonas: mediação na superação do processo da intolerância religiosa”, que contou com a participação do pastor Willian Cardoso, da Igreja Adventista do Sétimo Dia; do professor mestre da UFAM, Diego Omar; além do professor da Faculdade Boas Novas, Fanuel Santos.

Segundo a professora Liliane Oliveira, uma das coordenadoras do evento, o congresso foi muito significativo, principalmente devido à abordagem que a programação teve.

“Foi muito gratificante estar à frente desse evento, porque é um evento que já faz parte da tradição do curso de Teologia e esse ano, trabalhar o tema ‘diversidade religiosa’, penso que foi desafiador. É um tema bastante abrangente, que precisa de mais reflexões, principalmente quando a gente trata isso no campo da religião. E a contribuição significativa desse evento foi pensar o campo religioso amazônico”, disse Oliveira.

O acadêmico do 8º período do curso de Teologia da Faculdade Boas Novas, Afrimar Bragança, participou do congresso. Para ele, a discussão sobre diversidade religiosa foi muito proveitosa.

“O congresso traz um grande benefício, porque mostra que não devemos nos fechar somente a uma instituição confessional. Ela abre espaço para que as pessoas conheçam outros tipos de olhares e isso para alguns é um choque, porque muitos ainda não entenderam que não existe só um credo. Existem vários credos”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *